Desafios no pré-plantio da soja

7 minutos para ler

Os desafios no plantio da soja não se manifestam somente depois que a lavoura já está formada. Eles aparecem ainda na fase do pré-plantio, uma etapa crucial que determina a produtividade das plantas, assim como a qualidade do produto. Por isso, é fundamental que as etapas antes da semeadura sejam executadas corretamente para garantir o sucesso da lavoura.

Existem diversos fatores nesse processo que exigem atenção, e foi pensando nisso que preparamos este artigo. Falaremos sobre como deve ser realizado o planejamento, as melhores práticas de preparação do solo e controle de pragas e, ainda, como manejar as sementes da melhor maneira para ter uma boa safra. Continue a leitura e saiba como vencer os principais desafios do pré-plantio da soja!

Planejamento

Antes de iniciar o plantio da soja, é preciso fazer um planejamento da safra para conhecer aspectos como custos e capacidade operacional. Assim, você terá certeza de que a propriedade conta com os recursos necessários para manter a lavoura e poderá projetar ações para atingir os resultados do seu interesse.

Veja, a seguir, quais são os aspectos que requerem atenção no momento de planejar a nova safra adequadamente.

Capacidade operacional

Sua propriedade conta com os recursos humanos, insumos, maquinários e implementos necessários para dar início a um novo plantio? Faça um levantamento dessa estrutura para verificar se ela está adequada às necessidades ou é preciso fazer investimentos, contratações e aquisições.

Recursos financeiros

O levantamento dos custos da nova safra é fundamental para que você tenha o controle das suas despesas e possa trabalhar com projeções que permitam atingir metas. Então, considere a capacidade operacional da propriedade, a necessidade de novos investimentos, os valores de sementes e insumos, além da movimentação do mercado.

Plano de ação e cronograma

O plantio da soja precisa seguir um cronograma para que o tratamento do solo, o controle de pragas, doenças e plantas daninhas e a semeadura sejam realizados nas melhores épocas. Sendo assim, trace um cronograma para definir quando as atividades serão realizadas e elabore um plano de ação, para definir como isso será feito considerando os recursos que tem à sua disposição.

Preparação do solo

É fundamental fazer uma análise sistemática do solo considerando as suas condições físicas, químicas e biológicas. Afinal, esses fatores influenciam de forma direta a germinação das sementes, o desenvolvimento da planta e a sua produtividade.

Esse estudo permite identificar inadequações do solo que inviabilizam o plantio da soja. Também sinaliza a presença de pragas que comprometem a germinação das sementes, ou acarretam problemas futuros na lavoura.

Caso você já trabalhe ou esteja pretendendo associar a cultura de soja BT e não-BT, nesse momento de preparação do solo poderá definir quais áreas serão destinadas para cada uma das lavouras. Nessa etapa, algumas boas práticas são indispensáveis. Veja.

Controle de pragas

Conforme explicamos, a análise do solo envolve também seus aspectos biológicos, o que inclui a verificação da presença de possíveis populações de pragas, como nematoides. Quando positivo, exige um tratamento prévio para não comprometer as sementes.

Para cuidar adequadamente do solo, é preciso identificar qual é o tipo de praga que está presente, para então fazer uma comparação entre os defensivos disponíveis e optar por aquele que melhor atende a necessidade no momento.

Lembre-se de que a aplicação precisa ser feita no momento ideal, antes do plantio da soja. Sendo assim, em caso de dúvida é importante consultar um especialista, para que ele possa instruir sobre como fazer o tratamento daquela praga e o período correto para isso, a fim de alcançar os resultados esperados.

Dessecação

Mais um desafio do plantio da soja é fazer o controle das plantas daninhas, que competem por espaço, nutrientes e umidade. Por isso, a fase da de dessecação é de extrema importância para que elas não comprometam a lavoura.

Além dos fatores de competição, o controle das plantas daninhas é fundamental porque elas favorecem a disseminação de outras pragas. Isso se dá por servirem como hospedeiras para elas e para doenças que comprometem a lavoura.

A dessecação é feita, geralmente, cerca de 30 dias antes do plantio da soja. Os herbicidas podem ser aplicados diretamente no solo ou sobre as plantas já germinadas. Essa prática também remove resíduos da cultura antecessora e, posteriormente, favorece a ação dos inseticidas.

Correções

Se durante a análise do solo for constatado que ele está compactado, deve-se adotar mecanismos sulcadores para fazer a correção desse problema. Essa estratégia é fundamental para garantir o bom crescimento das raízes das plantas e para favorecer a permeabilidade.

Verifique, ainda, a necessidade de fazer correções por meio da aplicação de gesso ou calcário, o que depende da condição do terreno identificada no estudo químico. Cheque também a presença de nutrientes fundamentais para a cultura de soja, como potássio, enxofre e fósforo, fazendo a compensação, se preciso.

Manejo das sementes

A boa qualidade das sementes é fundamental para garantir uma planta saudável. Considere, por exemplo, que o grão sugado por percevejos tem uma queda em sua taxa de germinação, e as plantas desenvolvidas apresentam um vigor muito menor.

Sendo assim, a boa escolha do fornecedor é fundamental para garantir a produtividade da lavoura. Solicite também o certificado dessas sementes e verifique quais são os teores de germinação e vigor apresentados no teste de qualidade da sementeira. Ainda assim, é interessante que você mesmo faça o teste de germinação antes de iniciar o plantio da soja.

Além desses fatores, as sementes precisam ser tratadas com inseticidas e fungicidas que estejam de acordo com:

  • a cultura anterior;
  • o tipo de manejo utilizado;
  • o histórico da área;
  • as pragas e doenças mais comuns na propriedade ou na região.

Tratamento on farm

Você pode optar por fazer o tratamento das sementes on farm, ou seja, em sua propriedade. No entanto, é importante ter cuidado com essa prática porque existe a exposição do trabalhador ao defensivo, e ainda, há necessidade de que seja utilizada a dose correta para que ela apresente a eficácia desejada.

Tratamento industrial

Outra opção é adquirir sementes já tratadas pela indústria. Como nesse caso são utilizados equipamentos especiais, é possível alcançar uma melhor cobertura sobre o grão, garantindo uma boa eficácia do defensivo.

De toda forma, esteja atento se os produtos utilizados atendem ao que você precisa, bem como o momento em que o tratamento da semente foi realizado e o tempo de armazenamento dela. Isso para garantir bons resultados na lavoura, tanto em germinação quanto em combate da praga.

Ficou clara a importância de dar atenção aos fatores que antecedem o plantio da soja? Procure cumprir cada uma dessas etapas da melhor maneira possível, para que você tenha um planejamento adequado e garanta a saúde da lavoura, a produtividade dela e bons retornos para você.

Gostou dessas dicas? Então acompanhe as nossas redes sociais para conferir outros temas interessantes como esse! Estamos no Facebook, Instagram, YouTube e LinkedIn!

Posts relacionados

Deixe um comentário